fbpx

Globo unifica marcas em uma mesma estrutura a partir de janeiro

Postado em: 08-11-2019

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Como conclusão do projeto “Uma Só Globo”, anunciado em setembro de 2018, o grupo de mídia anuncia que unificará as estruturas de todas as suas marcas – TV Globo, Globosat, Som Livre, Globo.com, Globoplay e Digicorp – em um única empresa, chamada apenas Globo. A reformulação foi anunciada nesta sexta-feira, 8, pelo presidente executivo da Globo, Jorge Nóbrega.

“A marca Globo como a conhecemos hoje, sinônimo de TV aberta, passa a dar nome a uma empresa nova, ampliada, integrada e orientada a novos desafios e oportunidades. Estamos transformando nossos negócios atuais e desenvolvendo novos. A experiência digital mudou muito a maneira como o público consome mídia, conteúdos e serviços, e nós mudamos junto. O investimento que estamos fazendo em novas tecnologias e modelos de negócio não implica abandonar as nossas forças tradicionais. Nossa estratégia amplia a força da televisão, ao unir TV aberta e TV fechada às oportunidades digitais, com o consumidor no centro do negócio”, explica o presidente executivo, no texto.

 De acordo com o comunicado, a unificação das empresas visa ampliar a força de conteúdo e de experiência da Globo, posicionando-a, além do universo televisivo, como um dos maiores players de produtos e serviços digitais do País. Na prática, a unificação significa a centralização da criação e produção de conteúdos de forma separada dos canais e serviços, o agrupamento dos negócios digitais em uma única área, a concentração das expertises corporativas em núcleos de competência para apoio de toda a empresa e a busca por parceiros para explorar novos segmentos de negócios.

Com a unificação das empresas, a Globo reorganizou seus pilares de liderança, que passam a ser divididos da seguinte forma:

– Canais Globo (TV Globo, gestão da rede de afiliadas e portfólio de canais de TV por assinatura) – fica sob a responsabilidade de Paulo Marinho, que até então era diretor-geral de conteúdo e canais da Globosat;

– Criação & Produção de Conteúdo (criação e produção para todas as plataformas de conteúdos de entretenimento, esporte e jornalismo) – fica sob o comando de Carlos Henrique Schroder, atual diretor-geral da TV Globo;

– Produtos & Serviços Digitais (Globoplay, G1, Globoesporte.com, GShow, a home da Globo.com, Cartola e outros produtos) – fica sob a responsabilidade de Erick Brêtas;

– Soluções Integradas de Publicidade (venda de publicidade e monetização de inventários lineares e digitais) – fica sob o comando de Eduardo Schaeffer;

– Aquisição de Direitos (que cuidará da aquisição dos diretos de transmissão para produção audiovisual, principalmente em esportes e entretenimento) – será comandada por Pedro Garcia;

– Estratégia & Tecnologia (visão de longo prazo no negócio, parcerias e alinhamento estratégico para transformar a Globo em uma empresa de mediatech) – fica sob a responsabilidade de Rossana Fontenele;

– Marca & Comunicação – comandada por Sergio Valente;

– Finanças, Jurídico & Infraestrutura – comandada por Manuel Belmar;

– Recursos Humanos – comandada por Claudia Falcão;

– Relações Institucionais – comandada por Paulo Tonet;

– Som Livre (que abrange o Sistema Globo de Rádio) – comandada por Marcelo Soares

Além dessas áreas, a Globo também terá outras divisões independentes. Uma delas é a Editora Globo, que segue sob o comando de Frederic Kachar, mas respondendo diretamente a Jorge Nóbrega. Outra é a divisão Globo Ventures, que será responsável pelos investimentos diretos dos acionistas, sendo liderada por Roberto Marinho Neto.

Segundo o comunicado, as mudanças começam a ser implantadas em janeiro e a primeira etapa da composição da nova estrutura organizacional será detalhada nos próximos meses.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Entre em contato com a Maketi